Compliance no comércio exterior

Compliance no comércio exterior

A palavra Compliance advém do verbo em inglês “to comply”, remetendo a ideia de cumprir, seguir normas, agir em conformidade, aplicar um programa de integridade. Prossegue-se ainda como meio de aplicabilidade de sanções jurídicas, credibilidade, regulamentos, códigos de conduta e prevenção da lavagem de capitais.

Se tratando de comércio exterior, é indispensável que as empresas assegurem a conformidade de suas operações com os melhores códigos de conduta, com a legislação e a regulamentação aplicável aos diferentes países onde atuam. Hoje, com as inúmeras oportunidades comerciais, aumentaram também os riscos de se realizar uma negociação problemática ou até mesmo irregular.


Quer importar mas não sabe como começar? Fale com a gente!


Um compliance no comércio exterior também prevê o mapeamento das ameaças operacionais, fiscais, ambientais, entre outras, para prevenir situações desfavoráveis em uma negociação internacional. Ou seja, evitar prejuízos, sejam eles financeiros (multas, atrasos, perda de receita) ou de credibilidade e imagem.

Hoje não é recomendável deixar de dar atenção suficiente diante de uma possível irregularidade de algum cliente, parceiro ou fornecedor que possa afetar a confiabilidade e até implicar judicialmente a organização que esteja aliada a isso, assim, a preocupação com a atuação destes profissionais deve ser redobrada pelo maior risco de utilizarem alguma prática ilegal em suas atividades.

Assim, é preciso melhorar a forma como a empresa lida com o planejamento e a organização das suas operações de comércio exterior. Ou então, contar com parceiros que cuidem com rigor de suas negociações internacionais para dar eficiência, transparência e integridade na importação e na exportação de mercadorias.

Leave a Reply

Your email address will not be published.